Associação Brasileira da Indústria de Blocos de Concreto - BlocoBrasil
Av Torres de Oliveira, 76 - Bairro Jaguaré - São Paulo/ SP - Cep. 05347-902
e-mail: blocobrasil@blocobrasil.com.br
Fone: 11 3768-6917 / 3760-5406
Fone: 11 97150-3010 vivo (segunda-feira à sexta-feira - das 8:00h 17:00h)

Notícias

Resultado do Termômetro ABRAMAT referente ao mês de Fevereiro de 2017










Ampliação do "Minha Casa" promete elevar receita de fabricantes em 2017

1º Fórum Técnico - Alvenaria com Blocos de Concreto

No dia 23 de janeiro (segunda-feira) foi realizada a primeira reunião do ano do DECONCIC (DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA FIESP)

No dia 23 de janeiro (segunda-feira) foi realizada a primeira reunião do ano do DECONCIC (DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA FIESP).
 
Nosso consultor Arq. Carlos Alberto Tauil que é membro diretor compareceu no dia 23 de janeiro, segunda-feira, na primeira reunião do ano do DECONCIC (DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA FIESP).
Foi feito um resumo do desempenho da construção no ano de 2016 pelos diversos diretores da cadeia produtiva, indicando uma queda em praticamente todos os setores comparando 2016 para 2015.
 
No nosso setor:
Agregados (pedra britada) queda de 20%
Cimento queda de 11,7%
 
As perspectivas para 2017 é de estabilidade nos patamares de 2016 com pequena tendência de alta no último trimestre do ano.

As incorporadoras e construtoras, tem até Julho de 2017 para se adequar as exigências do PBQP-H com relação a Norma de Desempenho

NORMA DE DESEMPENHO EM DESTAQUE

 
 
Foi publicado recentemente a Portaria Nº 13 do Ministério das Cidades, que dispõe sobre o novo Regimento do Sistema de Avaliação da Conformidade de Empresas de Serviços e Obras da Construção Civil (SiAC) do PBQP-H.
 
O regimento é o resultado da revisão e ampliação do antigo SiQ (Sistema de Qualificação de Empresas de Serviços e Obras) e tem como objetivo avaliar a conformidade do sistema de gestão da qualidade das empresas de serviços e obras, considerando as características específicas da atuação dessas empresas no setor da construção civil, e baseando-se na série de normas ISO 9000.
 
O grande avanço nessa revisão é a exigência da ABNT NBR 15575 – Edificações habitacionais – Desempenho, que visa contribuir para a evolução dos patamares de qualidade do setor, envolvendo especialidades técnicas de execução de obras, serviços especializados de execução de obras, gerenciamento de obras e de empreendimentos e elaboração de projetos.
 
Um dos principais impactos, e que implicam diretamente em todo o planejamento são nos projetos que deverão ser desenvolvidos em atendimento a norma, com a indicação dos requisitos dos usuários e respectivos níveis de desempenho a serem atendidos.
 
Já as obras necessitam se adequar para implementar o plano de controle tecnológico de materiais e serviços para assegurar o desempenho previsto no projeto.
 
Os Programas Setoriais da Qualidade têm papel de destaque na avaliação da conformidade de materiais e no combate a não conformidade. Ficando as construtoras obrigadas a adquirir produtos de empresas qualificadas conforme disposto na Portaria n. 179, de 11 de maio de 2016, do Ministério das Cidades.
 
O Sinaprocim/Sinprocim coordenam atualmente os PSQs de Argamassas Colantes, Lajes Pré-Fabricadas e Blocos Vazados de Concreto e Peças para Pavimentação.
 
Para acessar o novo Regimento do SiAC acesse: http://pbqp-h.cidades.gov.br/projetos_siac.php
 
Anexo:
 
·         Portaria n. 179

Boletim da Construção - 35ª edição

Edição 035 - 24 de novembro de 2016.
12º ConstruBusiness tem nova data
 

“É preciso dar condições para a indústria da construção se desenvolver”


O 12º ConstruBusiness – Congresso Brasileiro da Construção, programado para o dia 5 de dezembro na Fiesp, em São Paulo, acontece em um momento importante para a vida econômica e social do país, cabendo ao governo definir um posicionamento visando à retomada das atividades. Essa é a visão de Newton Cavalieri, diretor titular adjunto do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp. “O mote do congresso – Investir com Responsabilidade – reforça o que nós, como representantes da indústria da construção, queremos mostrar tanto para o governo quanto para a sociedade”, diz.

Leia mais no Observatório da Construção


CNPS aprova mudanças no cálculo do FAP

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou em 17 de novembro alterações na metodologia do cálculo do Fator Acidentário de Prevenção (FAP), que passarão a valer em 2018. Algumas mudanças foram objeto de discussão no Deconcic, que tem debatido questões relacionadas ao FAP em reuniões coordenadas por Mario William Esper, diretor titular adjunto. Entre as ações do departamento relacionadas a esse tema, destaca-se a realização de um estudo de viabilidade sobre a certificação profissional com vistas à redução das alíquotas do FAP para indústrias paulistas do setor de construção.

Leia mais no Observatório da Construção


Levantamento mostra conclusão de somente 32% das obras do PAC contratadas de 2007 a 2010


Levantamento mostra conclusão de somente 32% das obras do PAC contratadas de 2007 a 2010

Levantamento feito pelo Deconcic com dados do Instituto Trata Brasil mapeia os atrasos e paralisações em empreendimentos contratados entre 2007 e 2010 no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No caso de obras de coleta e tratamento de esgoto, apenas 32% dos 183 contratos analisados haviam sido totalmente concluídos até 2015. Os demais projetos ainda estavam em andamento ou paralisados - ou nem sequer tiveram suas obras iniciadas. Na média, o ritmo de andamento físico das obras indicava um avanço de apenas 43% do total contratado. No caso dos empreendimentos em tratamento e distribuição de água, a pesquisa indicou que somente 41% dos empreendimentos contratados haviam sido totalmente concluídos até 2015. A fração das obras executadas era de 45% do total contratado.

Leia mais no Observatório da Construção


Sondagem da Construção mostra melhora das expectativas do setor


Sondagem da Construção mostra melhora das expectativas do setor

O nível de atividade do setor de construção de São Paulo em outubro registrou alta na comparação com o mês anterior. O indicador passou de 37,1 para 40,8 pontos, permanecendo abaixo da linha de estabilidade (50,0 pontos), o que sinaliza contração. No que se refere à mensuração da atividade em relação ao usual, o indicador também apresentou alta, atingindo 25,6 pontos, ante 25,1 pontos. Os dados são da Sondagem da Construção do Estado de São Paulo, levantamento feito pela CNI e pela Fiesp e divulgado nesta quarta-feira (23/11).

Leia mais no Observatório da Construção


Volume de vendas de materiais de construção tem queda de 12% de janeiro a setembro


Volume de vendas de materiais de construção tem queda de 12% de janeiro a setembro

Nos primeiros nove meses do ano, o volume de vendas de materiais de construção teve queda de 12,0% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a última Pesquisa Mensal de Comércio do IBGE. Em setembro, a retração foi de 10,8% na comparação com o mesmo mês de 2015. Foi a 15ª taxa de variação negativa consecutiva nessa base de comparação interanual.

Leia mais no Observatório da Construção

Indicadores

OBSERVATORIODACONSTRUCAO.COM. BR

Expediente
Diretora Executiva de Marketing e Comunicação: Ana Claudia Fonseca Baruch
Gerência de Comunicação: Rose Matuck | Coordenação: Rodrigo Souza
Redação: Anne Fadul e Graciliano Toni | Projeto gráfico: André Lobato | Diagramação: Michel Avelar

Cadastre-se e receba notícias do seu interessfacebooktwitteryoutubelinkedinslideshareflickr

Boletim da Construção - Outubro 2016

-
Edição 033 - 26 de outubro de 2016.
12o ConstruBusiness debaterá medidas emergenciais para novo ciclo de empreendimentos


12o ConstruBusiness debaterá medidas emergenciais para novo ciclo de empreendimentos

A 12o edição do ConstruBusiness – Congresso Brasileiro da Construção trará a atualização da agenda propositiva do setor da construção para melhoria do ciclo de empreendimentos, por meio do Programa Compete Brasil da Fiesp, coordenado pelo Deconcic, com ações previstas em quatro eixos: gestão, tributação, financiamento e cadeia produtiva. Além disso, promoverá o debate sobre as medidas emergenciais que o atual governo e o próximo, com mandato até 2022, não poderão deixar de considerar para melhorar o ambiente de negócios, garantindo a retomada dos investimentos e um ciclo sustentável para o setor.

Leia mais no Observatório da Construção


Sondagem da Construção do Estado de São Paulo mostra nova contração na atividade do setor

O nível de atividade do setor de construção de São Paulo registrou em setembro nova queda. O indicador passou de 41,8 para 37,1 pontos, permanecendo abaixo da linha de estabilidade (50,0 pontos) e sinalizando contração. O pessimismo dos empresários da construção voltou a subir. O índice de atividade para os próximos seis meses chegou a 39,9 pontos em setembro, inferior aos 46,1 pontos de agosto. Os dados, divulgados nesta terça-feira (25/10), são da Sondagem da Construção do Estado de São Paulo, realizada pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp.

Leia mais no Observatório da Construção

Ministro do meio ambiente promove diálogo com setor produtivo

Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ministro do meio ambiente promove diálogo com setor produtivo

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, participou no dia 18 de outubro, na sede da Fiesp, de reunião com líderes empresariais e sindicais. “Viemos dialogar”, deu o tom o ministro ao abrir a reunião. “É fundamental para o país a busca de equilíbrio, pois isso significa a responsabilidade social, econômica e ambiental que gera o tripé do desenvolvimento sustentável que todos nós queremos”, afirmou o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, reforçando que garantir segurança jurídica e descomplicar o processo de licenciamento são pontos essenciais.

Leia mais no Observatório da Construção


Em reunião com presidente do BNDES, Skaf defende ações para devolver competitividade à indústria

Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Em reunião com presidente do BNDES, Skaf defende ações para devolver competitividade à indústria

Durante reunião no dia 18 de outubro com a presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, afirmou que há necessidade de criar condições mínimas para o funcionamento das indústrias, com crédito, com juros mais baixos, com câmbio num nível que permita a competitividade. O BNDES, disse Skaf, tem papel fundamental, como banco de fomento, de desenvolvimento econômico e social.

Leia mais no Observatório da Construção


Indicadores

OBSERVATORIODACONSTRUCAO.COM. BR

Expediente
Diretora Executiva de Marketing e Comunicação: Ana Claudia Fonseca Baruch
Gerência de Comunicação: Rose Matuck | Coordenação: Rodrigo Souza
Redação: Anne Fadul e Graciliano Toni | Projeto gráfico: André Lobato | Diagramação: Michel Avelar

Cadastre-se e receba notícias do seu interessfacebooktwitteryoutubelinkedinslideshareflickr
Nao vou pagar o pato

Lançamento do Livro 80 Anos Uma trajetória de Sucesso ABCP

BlocoBrasil na Concrete Show 2016

Apartamento padrão CDHU para habitação de Interesse social no âmbito dos governos estaduais e federal /Minha Casa, Minha Vida construído com blocos de concreto foi o sucesso do Concrete Show 2016

O estande da BlocoBrasil no Concrete Show foi o mais concorrido da edição 2016 da feira. A atração ali foi a construção, ao longo dos três dias do evento, das paredes com alvenaria estrutural de blocos de concreto de um apartamento padrão CDHU/Minha Casa Minha, Vida com 50 m2 no total, pela equipe de três instrutores e 16 operários que participaram do curso teórico e prática de alvenaria estrutural com blocos de concreto ministrado no local pelo Senai-SP – escola Orlando Laviero Ferraiuolo. “Essa iniciativa da BlocoBrasil, em parceria com o Senai-SP, ABCP e Sinaprocim/Sinprocim, visou a demonstrar aos visitantes do Concrete Show as vantagens técnico-econômicas e o atendimento às exigências da Norma de Desempenho pelas alvenarias/paredes construídas com blocos de concreto”, avaliou o presidente da BlocoBrasil, engenheiro Ramon Barral. Otero destacou também a importância do sistema blocos de concreto na geração de empregos.

 
 
No estande, que tinha área total de 200 m2, além da construção do apartamento padrão CDHU, outra unidade foi marcada virtualmente no piso e placas atestavam a conformidade do sistema com alvenaria de paredes de blocos de concreto à Norma de Desempenho (ABNT NBR 15575), de acordo com ensaios realizados em sua maioria pela IPT, em relação a itens fundamentais para a segurança e o conforto dos usuários, tais como a resistência ao fogo, o conforto térmico e acústico, a segurança estrutural e a resistência das alvenarias parede aos impactos, entre outros itens. “O sistema construtivo de paredes com blocos de concreto atende perfeitamente às exigências da Norma de Desempenho, desde que sejam usados produtos adquiridos de fabricantes  qualificados no PSQ – Programa setorial da qualidade  certificados e seguidos os parâmetros adequados de projeto”, afirma Claudio Oliveira Silva, gerente de Inovação e Sustentabilidade da ABCP.
 
Para o arquiteto Carlos Alberto Tauil, assessor técnico da BlocoBrasil, esse sistema é utilizado com sucesso há muitas décadas no Brasil e traz inegáveis vantagens técnico-econômicas: “A alvenaria estrutural com blocos de concreto é até 30% mais econômica do que sistemas construtivos convencionais na construção de prédios de até dez pavimentos”. Segundo Tauil, para essa vantagem também colabora a qualificação e o aperfeiçoamento constante da mão de obra no Brasil em relação a esse sistema, por meio de cursos como os ministrados pelas unidades do Senai em todo o Brasil. “Somente na unidade Tatuapé do Senai-SP qualificamos e certificamos, por ano, no curso de alvenaria estrutural com blocos de concreto, em média 300 operários, que saem muito bem preparados para o mercado de trabalho”, explica Vânia Caneschi, coordenadora de Atividades Técnicas da escola do Senai-SP/Tatuapé. 
 
“Normalização completa e atualizada, fabricantes qualificados pelo PSQ-Programa Setorial da Qualidade e que oferecem produtos com garantia de qualidade e mão de obra treinada, além de equipamentos que racionalizam os trabalhos e elevam a produtividade são fatores que fazem o sucesso do sistema de alvenarias paredes construídas com blocos de concreto”, lista o engenheiro Anderson Oliveira, do Sinaprocim/Sinprocim. Todas essas vantagens atraíram um número recorde de espectadores atentos aos trabalhos dos instrutores e pedreiros no levantamento das paredes da unidade padrão CDHU no estande-canteiro da BlocoBrasil no Concrete Show 2016. Entre esses visitantes estavam o presidente da CDHU, Marcos Penido, que foi conferir as qualidades do sistema no estande-canteiro de obras.

       Também esteve no último dia do Concrete Show para visitar a feira e, especialmente, o estande da Associação Brasileira da Indústria de Blocos de Concreto - Bloco Brasil, o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU), Marcos Penido. Ele acompanhou a construção de dois apartamentos de cerca de 50 m², nos moldes das moradias tipo CDHU, feitos dentro do pavilhão do encontro.

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ 
 
Mais informações para a imprensa:         
Mandarim Comunicação
Tel. 11 2227-5633
Silvério Rocha – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.